quarta-feira, 6 de junho de 2012

Inexplicável

É um amor que simplesmente sinto; aliás, não tão somente isso.
Por senti-lo sou o ser mais abençoado (há quem queira chamar de 'sortudo') da existência terrena, sou a mais feliz das pessoas e a mais amada irmã que há de haver.
Obrigada por ser meu tudo e meu nada, meu apego e minha doação, meu amigo e meu irmão!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Esperado

Será então que chegou o momento? O momento que tanto temi quanto esperei durante tanto tempo.. sinto mais medo e mais anseio que nunca, o que será que isso significa? Caminho lentamente, faço tudo com muita calma, com medo de que minha imaginação e minhas ações se misturem. Sensação engraçada essa... a da espera, a de não ter certeza do que se passa dentro de si. O que fazer senão entregar tudo, tudo nas mãos de Deus e saber que ninguém senão Ele me guiará nesse novo ano, nessa nova perspectiva, nesse novo SER!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Ed Sheeran - Lego House


Nada melhor do que um clipe com o amor da sua vida! Agradeço de coração à Camila Montenegro, minha amiga linda que morro de saudade e que me mostrou esse clipe :)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Continua

Nossa, faz muito tempo que não escrevo por aqui! Apesar disso, continuo a mesma, ao menos o essencial; o que não é essencial é uma constante mudança e portanto, dificilmente entendível.. mas quem disse que tudo nesse mundo tem que ser entendido, certo? Continuo na luta pra tentar me entender melhor, e acho que isso ainda vai durar por muuuito tempo! Enquanto isso, nada melhor do que ouvir Coldplay na madrugada! 
Ah, sexta-feira sem aula, como eu te amo!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

É você




Sabe quando você tem CERTEZA
de uma coisa tão incerta que mais
ninguém te entenderia se você
tentasse falar? Pois é...

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Olhar

Desse jeito vou acabar morrendo de desamor!
Existe um modo pior de se morrer do que esse?
Ver e saber que o amor existe mas não senti-lo dói. Dói de uma forma inexplicável, mas tão profunda que chega a te deixar fora de si. Dói tanto que você nem sente, mas sabe que deveria. É como perder um dos sentidos; você não o possui mais, mas ainda assim sente muita, muita falta.

segunda-feira, 23 de maio de 2011